Resenha: protetor solar Capital Soleil Vichy

O Capital Soleil é a opção da Vichy para a proteção solar facial livre de óleo. A marca promete um produto de textura hidratante e acabamento matificado. Ele pode ser usado por qualquer tipo de pele, mas é especialmente interessante para as peles oleosas e mistas.

Por indicação da dermatologista, eu sempre fui fiel à dois protetores solares: o Minesol Oil Control da Roc para os dias quentes, e o Anthelios AE, nos dias frios. Como o clima começou a mudar e o meu Anthelios estava no fim, uma visita à farmácia me abriu a possibilidade de tentar algo novo. Eu vi esse tubo menor do Capital Soleil, com apenas 30g, e achei que valeria à pena o teste. 



Ao contrário do Minesol, o Capital Soleil é bem fluido e espalha com facilidade. A absorção é bem rápida. Outra diferença é a fragrância: a do Capital é mais suave que a do Minesol, tem um leve perfume que desaparece em poucos minutos.

Assim que aplicado, o Capital Soleil deixa a pele realmente muito sequinha, mas sem a sensação de ‘repuxe’. O acabamento é de pele hidratada e matificada. Mas pude notar que mesmo em dias de temperatura amena, o efeito não se mantém por mais que quatro/cinco horas na minha pele, que é extremamente oleosa. Em dias muito quentes, a oleosidade aparece ainda mais cedo.

Eu ressalto mais uma vez, que tenho uma pele totalmente oleosa e mesmo com protetores mais “secos” como o Minesol e o Ada Tina Matte, a oleosidade aparece num prazo máximo de seis horas. Então o Capital não ficou assim tão distante. Na verdade, jamais encontrei um produto capaz de regular a oleosidade da minha pele como eu desejaria.

Até agora não tive reações indesejadas como o aumento no número de espinhas, o que é muito bom. Acho que encontrei uma alternativa bem satisfatória ao Anthelios AE para o inverno.

Não sei se a bisnaga com 30g está disponível em todas as farmácias, mas eu acho uma boa opção, especialmente para quem deseja testar o protetor. Como a quantidade usada é bem pequena, ele dura bastante e o preço médio de R$35,00 é bem convidativo para um produto com a qualidade da Vichy. 


6 comentários:

Anita disse...

ótima dica!!

http://dgbshopvirtual.loja2.com.br/page/19337-Parcerias

Lívia Silva Santos disse...

Oi Vanessa,

Eu já usei o Minesol e achei que, apesar de ser o protetor que mais segurou minha oleosidade do rosto, é difícil de espalhar e às vezes acumula óleo dentro da embalagem.

Esse Capital eu adorei, é menos seco que o outro, mas deixa a pele hidratada e bonita.

E gostei que ele rende muito mais que o Minesol.

bjs
Lívia

Anônimo disse...

Super legal a resenha. Uma pena produto ser Vichy do grupo L'oreal que testa em animais. Pois naum compro nenhuma marca q faz teste nos bichinho.

Vanessa - Anyway... disse...

Anita, protetor solar é sempre essencial! Volte sempre!

Lívia, concordo com tudo o que disse. Ele rende mais mesmo e espalha muito mais fácil do que o Minesol. Ele só não segurou minha oleosidade tanto tempo quanto o primeiro. Gostei demais do Capital, mesmo assim!

Vanessa - Anyway... disse...

Anônima, depois do seu comentário fui correndo procurar a lista da Peta e realmente a Vichy não está entre as empresas "cruelty free". Fiquei arrasada, pois uso muita coisa da La Roche e da Vichy, mas sou protetora e abomino testes em animais... Vou ter que repensar meu hábitos de consumo com relação a essas marcas...

Bjos

Helenice disse...

Já usei e não teve a mesma eficácia que o Minesol Oil Control da Roc. Mas o pior foi ler que o grupo L'oreal faz teste em animais e qua as 2 marcas de dermocosméticos que adoro (Vichy e La Roche) fazem parte. Ai fico pensando que temos 2 grandes empresas brasileiras maravilhosas que não testam seus produtos (em nenhuma etapa) em animais: Boticário e Natura. Mas em termos de protetor solar facial eles não tem boas soluções. #fato